Geringuéu explora os paradoxos da vida através da construção (musical e não só). No palco, o fácil encontra o difícil e a ordem dissolve-se num caos harmonioso. A Dionísia com a voz (Laura Rui) e a Éfe com o seu acordeão (Sónia Sobral) desenrolam um novelo de canções simultaneamente difíceis e fáceis, usando o erro como caminho para novas criações.

Num espetáculo adulto e infantil ao mesmo tempo, o público descobre a vantagem dos opostos e a harmonia dos contrários. O som das palavras, a música e o jogo visual de Geringuéu estimulam os sentidos de qualquer idade. Mas o que é um geringuéu? A resposta chega no último verso da última canção.

Até lá, quem anda à chuva molha-se.

Geringuéu é a nova versão da criação "Canções Difíceis Fáceis".

Agenda

2024

22 setembro | 16h00
Centro Cultural de CARREGAL DO SAL

14 dezembro, 11h00
ACERT, TONDELA

Ficha técnica

50' | M/6

Voz: Laura Rui
Acordeão: Sónia Sobral

Músicas: Manuel Maio
Letras: Luís Miguel Fernandes
Cenografia: Bitocas Fernandes
Apoio à encenação: David Meco
Figurino: Maria José Valente

Booking: dorfeu@dorfeu.pt

Historial

2024

13 julho | 15º Festival i!, Café-concerto do Parque da Alta Vila, ÁGUEDA [estreia]

Sobre a criação

A voz e o acordeão, o erudito e o circense, o cénico e o teatral, o difícil e o fácil, encontram-se neste mesmo espetáculo.

Aqui explora-se o lado lúdico das palavras, aborda-se a escrita criativa numa perspetiva didática, despertando a atenção para a riqueza da língua portuguesa, com jogos de palavras, trocadilhos, ironias sonoras e duplos sentidos explicados qb. Trabalha-se a exuberante diversidade dos sons de palavras difíceis de pronunciar, mesmo aquelas que as crianças possam não conhecer, provocando curiosidade e procura de conhecimento para lá da hora do espetáculo.

Para além do enredo musical, a performance conduz-se com a construção cénica de um Geringuéu, composto por peças de bambu que se unem como um quebra-cabeça da natureza. Inspirado na abordagem pedagógica de Montessori, o seu design modular permite projetar castelos, animais ou super heróis, convidando o público a pensar e a criar, num espaço lúdico e educativo onde o limite é a imaginação.

Com exercícios que desafiam o facilitismo, não se dissimula a dificuldade que pode implicar uma tarefa mas aponta-se à imensa recompensa de a tornar fácil, e “para tal só tens de ser sensível”.

Fotos